Após tratamento para alcoolismo, pintor retoma o caminho das artes

Ocupado na preparação de quadros que espera expor em agosto, durante exposição no salão nobre da Câmara Municipal de Arujá, Willians Benício em nada lembra o jovem que, aos 18 anos se deixou levar pela dependência do álcool. Hoje com 28, mais sereno, e levando em conta os relacionamentos e oportunidades perdidas em consequência desse desequilíbrio, ele diz viver um novo momento e espera fazer da pintura e da música, o caminho da superação.

Depois de perder o casamento e causar inúmeros dissabores à família, ele ouviu os conselhos da mãe, Ana Lúcia, e aceitou a internação no Hospital Lacan, em São Bernardo, que havia sido sugerido pelo médico do Caps. “Lá inicialmente eu fiquei isolado, mas quando as pessoas descobriram o meu dom de pintar passaram a me chamar para estampar as paredes do hospital com paisagens alegres. Eu fiquei seis meses internado e a pintura foi a minha melhor terapia. Consegui me reencontrar e ajudar as pessoas do hospital fazendo paisagens bonitas nos pavimentos”, conta.

Como gratidão, após a sua alta a equipe administrativa do Hospital Lacan presenteou Willians Benício com uma grande quantidade de material para que ele possa fazer novos quadros e com isso obter alguma renda. “Foi uma ajuda muito significativa, pois agora estou diversificando um pouco o meu trabalho, pintando não só paisagens, mas também personagens que são os preferidos das acrianças, como o Smilinguido. Estampo não só quadros, mas as portas de ferro dos comércios, e também paredes internas em shoppings e residências”, revela o artista.

Ele tem recebido o apoio não só de familiares, como a tia Elizabete, que está organizando a exposição, mas também de pessoas da comunidade como o secretário de Cultura, Julio do Kaikan, o secretário de Habitação José Orlando, entre outros. Willians recebeu a título de empréstimo, um violino, seu instrumento preferido, com o qual vem acessando o coração de muitas pessoas através da música, pincipalmente hinos cristãos.

Recentemente ele se apresentou num evento da Fundação Casa e levou alegria aos adolescentes internos através de sua participação com o violino. Ele vive agora a expectativa  de participar do  próximo sarau da Biblioteca Alda Soncini, onde vai se apresentar com os irmãos, também músicos.

Para a família, o momento é de renovação. “Eu nunca desisti do meu filho, sempre orei a Deus para que ele se libertasse do vício do álcool, pois é extremamente talentoso com a música e a pintura. Ele pinta desde os desde dez anos de idade e só teve três meses de curso. Estou convicta de que a partir de agora ele viverá uma nova história e agradeço de coração a todas as pessoas que têm nos ajudado. Eu sei que através da arte ele também poderá ajudar a muitos outros jovens”, comentou dona Ana Lúcia.

Os quadros de acrílico sobre tela podem ser um presente original em toda e qualquer ocasião, quem deseja encomendar uma pintura pode fazê-lo pelos telefones (11) 4655.0877 ou (11) 9 60609005.

Fonte: Diário de Arujá